Parceria Regional Econômica Abrangente (RCEP) – O maior acordo comercial da história da humanidade

Após oito anos de negociação, foi oficializado neste domingo (15/11), em conferência virtual, a criação do maior tratado comercial do mundo, que envolve os dez membros do sudeste asiático (Brunei, Camboja, Cingapura, Filipinas, Indonésia, Laos, Malásia, Mianmar, Tailândia e Vietnã) que formam a Asean (Associação de Nações do Sudeste Asiático) mais China, Japão, Coreia do…

Leia mais

Encerramento de ciclos e crises institucionais na América Latina

A eleição de Hugo Chávez na Venezuela no ano de 1999 é considerada como o marco inicial da chamada Maré Rosa (Panizza, 2006), marcada pela ascensão de diversos governos progressistas na América Latina. Segundo o professor Fabrício Pereira da Silva, isso foi possível, pois as esquerdas latino-americanas aprenderam a participar de regimes formalmente democráticos e…

Leia mais

Resenha livro: Narrativa dos Ratos, uma epopeia da tomada do poder

Rato…Um termo cuja conotação negativa é usada frequentemente pela sociedade para designar determinados políticos e pessoas quando cometem ou são relacionadas com crimes de corrupção, malversação, peculato, obstrução, prevaricação, desvio de recursos, entre outros… A figura do roedor, ora adorado em determinadas culturas ou como uma personagem de desenhos e filme, ora considerado uma praga,…

Leia mais

Por quê a direita deveria fortalecer os organismos internacionais?

Historicamente, a esquerda tem uma maior propensão a refletir a sociedade e a economia para além de suas fronteiras físicas, mas isso não quer dizer que ela detenha o monopólio do pensamento transnacional. Para não retroagir muito sem necessidade, o corte temporal será o século XX, que já possuía um cenário de sufrágio universal, outros tipos de economia para além da indústria já eram realidade, as democracias liberais e a social democracia já existiam, e a velha tensão entre capital e força de trabalho que continuou a orientar a direita e a esquerda.

Leia mais

GRANDE ESTRATÉGIA E O PODER MARÍTIMO BRASILEIRO (2007-2018)

O poder de um Estado sobre o seu território marinho não se faz apenas diante de sua Marinha, mas de todo um arcabouço de determinação sobre os mares, é o que a geopolítica chama de Poder Marítimo. Na teoria do Poder Marítimo, Mahan diz que a chave da hegemonia está no controle das rotas marítimas, a posse plena do Poder Marítimo é indispensável para um Estado que almeja se tornar uma potência, o mar, então é fonte de poder nacional. Martin Wight, enfatiza que um bom acesso ao mar é capaz de manter um Estado em contato com a maior parte do globo, ao passo que um Estado terrestre necessita da autorização de outros Estados para poder atravessar um território e poder entrar em contato com o globo (WIGHT, 2002, p.54).

Leia mais

Geopolítica: a vingança de Confúcio e os novos Soberanos

Por Orivaldo Nunes Jr. Resumo: Dois blocos econômicos vinham se formando no planeta Terra após a extinção da União Soviética e o fim da Guerra Fria em 1991, com a ascensão da China tecnológica. Em 2001 os EUA tentaram retomar sua maquinaria de guerra permanente com o falso ataque às Torres Gêmeas, instaurando o inimigo…

Leia mais

O conflituoso século XXI: Do Y2K a Internet Soberana Russa. Admirável mundo novo ou transformação da ordem mundial?

Edson José de Araujo1   1 – INTRODUÇÃO Desde que o conceito de cibernética foi estabelecido pelo matemático norte-americano, Norbert Wiener (1894-1964) na década de 1940, o termo ficou cunhado como uma revolução que não ficou restrita ao plano tecnológico dos computadores de grande performance ou das máquinas que imitam o comportamento dos seres vivos,…

Leia mais

As flutuações da Política Externa brasileira: O momento atual

By: Victor José Portella Checchia Da República Velha (1889-1930) aos dias atuais, o Brasil conduz sua política externa em consonância aos preceitos que regem o cenário global, em que as inserções do país na política e economia internacional oscilam entre um período que se pode chamar de “pendular”, na década de 30, durante o nacional-desenvolvimentismo…

Leia mais

Primavera Latina: Evolução ou consequência de um projeto geopolítico?

Há quase 10 anos atrás a CEPAL (Comissão Econômica para América Latina e Caribe) anunciava o crescimento da região em meio a um mundo conturbado devido aos efeitos da Crise Financeira Internacional e da redução dos preços das commodities. As maiores taxas de crescimento em 2010 se concentravam na América do Sul, encabeçadas pela economia…

Leia mais