O ano de 2015 sem dúvidas resultou ser um dos mais complexos e atribulados desde o início da segunda década deste novo milênio. Marcado por conflitos, paradoxos e paradigmas resultantes da evolução de uma série de fatores presentes no cenário mundial. No decorrer do ano passado, uma série de questionamentos em relação ao futuro do sistema global ganharam relevância e outras questões consideradas ultrapassadas ou já resolvidas ressurgiram com nova força.

As transformações no panorama internacional ocuparão a pauta das principais discussões políticas além de nortear os estudos nas mais diversas áreas em 2016.

O NEMRI – Núcleo de Estudos Multidisciplinar de Relações Internacionais da Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP) convida a todos a participar na discussão e formulação de novas ideias e conhecimentos, através de seus artigos, ciclos e eventos.

2016 começa após uma série de mudanças que aos poucos estabelecem as bases de um novo horizonte no cenário internacional e quem sabe de uma nova ordem mundial.

A ascensão da China e a instabilidade da mesma para assumir uma possível liderança, as movimentações do eixo econômico mundial para a região do Pacífico frente a uma recuperação lenta, porém crescente dos países desenvolvidos – principalmente Europa e Estados Unidos –  e o impacto das mudanças da demanda internacional nos países latinos, além do despertar da África devem ocupar o cenário econômico ao longo deste ano.

O terrorismo e as crescentes tensões derivadas da instabilidade social, dos efeitos das migrações e do atrito intercultural além das mudanças políticas e o alinhamento dos países formam parte dos desafios da política internacional e também do direito internacional que deve avançar a medida que a ação dos estados é cada vez mais complexa.

O meio ambiente, a globalização, o aquecimento global, direitos humanos também formam parte das mudanças políticas e sociais em questão. Assim como o papel realizado por novos atores no cenário internacional ou o ressurgir de antigos atores tais como a diplomacia religiosa realizada pelo Papa Francisco que colocam a esfera cultural novamente sob estudo.

Rússia, União Europeia, Estados Unidos, BRICS… Atores que se preparam para assumir seus papeis no cenário internacional cujo resultado da obra parece ser uma surpresa.

2016 começa com as dúvidas deixadas pelo ano passado e novas perguntas, mas também com a energia de um novo ciclo do qual o NEMRI convida a todos a participar.

Boa leitura!

Wesley Sá Teles Guerra – Fundador.

Publicado por:Wesley S.T Guerra

Atuou como consultor internacional na área de Paradiplomacia para o Escritório Exterior de Comercio e Investimentos do Governo da Catalunha. Formado em Negociações e Marketing Internacional pelo Centro de Promoção Econômica de Barcelona, Bacharel em Administração pela Universidade Católica de Brasília, Especialista pós-graduado em Ciências Políticas e Relações Internacionais pela Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo – FESPSP, MBA em Novas Parcerias Globais pelo Instituto Latino-americano para o Desenvolvimento da Educação, Ciência e Cultura, MBA em Marketing Internacional pelo Massachusetts Business Institute e Mestrado em Políticas Sociais em Migrações na Universidad de La Coruña (España). Fundador do thinktank CERES – Centro de Estudos das Relações Internacionais. Especialista em paradiplomacia, acordos de cooperação e transferência acadêmica e tecnológica, smartcities e desenvolvimento econômico e social. Membro do Smartcities Council, IAPSS International Association for Political Sciences Students, Aliança Europa-Latina para Cidades e ECPR European Consortium for Political Research. Morou na Espanha, Itália, França e Suíça. Atualmente cursando doutorado na Espanha na área de Relações Internacionais. Atual colaborador do IGADI, CEIRI e REDEss.